O que você precisa saber sobre aterramento elétrico

13 de Dezembro de 2018

Quando falamos em instalação elétrica, a segurança e a eficiência sempre são colocadas como prioridade. Isso acontece devido a uma série de riscos que uma instalação elétrica mal feita pode gerar.

Para que isso seja evitado, todo setor de eletricidade atende às exigências de normas regulamentadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o que inclui a presença obrigatória de um aterramento elétrico

Entendendo o que é o aterramento

Para a ABNT, aterrar é colocar instalações e equipamentos no mesmo potencial da terra. Isso faz com que a eletricidade vá para o menor potencial, em caso de fuga de corrente elétrica, evitando acidentes, curtos-circuitos e choques elétricos.

O aterramento elétrico nada mais é que uma medida de proteção da instalação elétrica, sendo uma rota de fuga quando ocorre uma descarga elétrica.

Seu objetivo é garantir a segurança das pessoas que façam uso da energia elétrica, seja de forma doméstica ou profissional. Além disso, protege os aparelhos contra possíveis picos de energia e sobrecargas.

O terceiro pino da tomada: para que serve?

Ainda falando de proteção e segurança, a tomada de três pinos é o novo padrão brasileiro de tomada. O terceiro pino, chamado de “terra”, tem como função levar a energia excedente para o solo, o que desmagnetiza o aparelho e evita acidentes. É neste pino que deve ser instalado o fio terra (condutor de proteção).

O uso do fio terra é obrigatório por lei, junto com o aterramento, independentemente do tipo de construção.

O pino extra da tomada é outro mecanismo de segurança para o eletrodoméstico e para a casa. Em casos de fuga de tensão, por exemplo, a energia extra é descarregada no solo e não nos componentes eletrônicos.

Os aparelhos conseguem funcionar sem o terceiro pino, mas faz com que seu uso seja desprotegido e possua riscos. Por isso, o ideal é atualizar as tomadas de casa, caso ainda sejam de dois pinos.

Como é feito o aterramento elétrico residencial

Para realizar um aterramento com qualidade e segurança, as normas da ABNT devem ser seguidas a rigor, utilizando materiais e ferramentas adequadas, além de um profissional especializado acompanhando a instalação.

Assim como uma instalação elétrica, o primeiro passo de um aterramento elétrico é o seu projeto. Afinal, é algo que exige planejamento e técnica, e, por isso, deve ser realizado por um eletricista de confiança.

Algumas etapas do processo de instalação do aterramento envolvem: definição do local da instalação, estratificação do solo, escolher o tipo de aterramento e fazer seu dimensionamento e definir o valor da resistência.

Muitos são os detalhes que envolvem o aterramento elétrico. Algumas das etapas acima exigem maior atenção, como o valor da resistência. É ela quem mede a capacidade do aterramento de fazer a descarga da energia para a terra.

Essas etapas ficam sob a responsabilidade do especialista que realizará a instalação. Mas é importante acompanhar, conhecer e saber os principais materiais elétricos que vão ser utilizados para um aterramento, como caixa de inspeção, conectores, haste e luva de emenda.

Conte sempre com a orientação de um profissional especializado

Qualquer tipo de instalação elétrica deve ser realizada por um profissional, a fim de garantir um resultado de qualidade e com segurança. Busque um eletricista de confiança, converse e tire todas suas dúvidas, além de certificar que todas as normas técnicas estão sendo seguidas durante o processo.

Um material elétrico de qualidade também é essencial para o resultado final de uma obra. Na SV, você encontra os materiais das melhores marcas com o melhor custo-benefício da região. Confira! Entre em contato com nossa equipe de vendas!